Este blog vai estar temporariamente sem atualização.
Acesse: www.policialbr.com para site atualizado

DO SOLDADO AO CORONEL, UNIDOS PELA PMESP!

DO SOLDADO AO CORONEL, UNIDOS PELA PMESP!

DO SOLDADO AO CORONEL, UNIDOS PELA PMESP!

DO SOLDADO AO CORONEL, UNIDOS PELA PMESP!

ALERTA GERAL - CONVOCAÇÃO - UU

ATENÇÃO

Mostrando postagens com marcador SP. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador SP. Mostrar todas as postagens

27 de ago de 2014

Policial de folga reage a assalto em ônibus e mata suspeito em SP, diz PM

Duas faixas da Avenida 9 de Julho foram interditadas para perícia.
Incidente ocorreu próximo à FGV no começo da tarde desta quarta (27).


Faixa da Avenida Nove de Julho é interditada pela polícia na região central de São Paulo, após ocorrência policial (Foto: Mario Ângelo/Sigmapress/Estadão Conteúdo)
Faixa da Av. Nove de Julho foi interditada pela polícia. (Foto: Mario Ângelo/Sigmapress/Estadão Conteúdo)
Um suspeito morreu e outro ficou ferido durante tentativa de assalto a passageiros em um ônibus na Avenida 9 de Julho no início da tarde desta quarta-feira (27), de acordo com a Polícia Militar (PM).
Segundo a PM, um policial militar de folga que estava dentro do ônibus reagiu à tentativa de assalto e atirou contra os criminosos. A corporação diz que ele deu voz de prisão, mas os suspeitos reagiram. O incidente ocorreu próximo à Fundação Getúlio Vargas (FGV), quando o ônibus seguia no sentido Centro.
O suspeito ferido foi levado para o Hospital das Clínicas (HC), de acordo com a PM.
O Corpo de Bombeiros foi acionado e cinco equipes trabalhavam no local. Às 13h40, duas faixas da avenida estavam bloqueadas, de acordo com a Companhia de Engenharia de Tráfego (CET).  O caso será registrado no 78º Distrito Policial, no Jardins.
local da ocorrência
  •  
Corpo de vítima foi coberto dentro do ônibus após a chegada da polícia ao local da ocorrência, na Avenida Nove de Julho (Foto: Mario Ângelo/Sigmapress/Estadão Conteúdo)Corpo de vítima foi coberto dentro do ônibus após a chegada da polícia ao local da ocorrência, na Avenida Nove de Julho (Foto: Mario Ângelo/Sigmapress/Estadão Conteúdo)Do G1 São Paulo





















Erasmo critica paródia de Tiririca: 'Engraçado ou não, tem que pagar'

Candidato a reeleição fez versão de 'O portão', de Roberto e Erasmo Carlos.
Coautor diz que versão foi 'ignorância'; advogado defende direito a paródia.


Erasmo Carlos, que escreveu junto com Roberto Carlos a música "O portão", criticou a paródia da canção por Tiririca. "Engraçado ou não, tem que pagar", disse Erasmo em entrevista ao G1 nesta quarta-feira (27). O parceiro de Roberto classificou a inclusão da paródia na campanha eleitoral do humorista como "ignorância" e "irresponsabilidade".
"Qualquer pessoa com mínimo grau de conhecimento sabe disso: se usar uma música tem que pagar direito aos autores", afirmou Erasmo. Ele disse que vai deixar que Sony, editora responsável por cuidar dos direitos da música, cuide do caso. A empresa disse no dia 19 de agosto que vai processar Tiririca (PR-SP). Ricardo Vita Porto, advogado do PR, disse nesta quarta-feira que ainda não recebeu notificação judicial relativa à paródia.
Tiririca em vídeo com paródia de Roberto Carlos (Foto: Divulgação )Tiririca em vídeo com paródia de Roberto Carlos
(Foto: Divulgação )
'Eu votei'
No vídeo divulgado na TV pela primeira vez no dia 19, Tiririca se veste como Roberto Carlos e canta: “Eu votei, de novo vou votar. Tiririca, Brasília é seu lugar" (com a melodia da música "O portão"). Na propaganda eleitoral, Tiririca está sentado em uma mesa de refeição e mostra um bife, em referência ao comercial da empresa Friboi, que foi estrelado por Roberto Carlos. “Que bifões, bicho”, diz o comediante e político.
"Ninguém é obrigado a ajudar nenhum político e nem ter sua obra intelectual ligada a uma campanha. Pensamos que após a notificação, o candidato pediria desculpas, mas não foi o que aconteceu. Diante da afronta, está tomada a decisão de entrar com o processo", disse José Diamantino.
A Lei de Direito Autoral diz que "são livres as paráfrases e paródias que não forem verdadeiras reproduções da obra originária". O advogado da Sony argumenta: "A lei permite a paródia em um contexto de comédia, em um circo ou em um programa de humor. Na medida em que uma pessoa usa a música adaptada para promover uma marca ou um candidato, o caso é diferente."
O advogado do partido de Tiririca discorda da editora. "Não associamos ninguém à campanha neste caso, está claro que é uma imitação. Quem assiste não confunde, não acha que é o Roberto Carlos que está falando. É uma paródia, permitida pela Lei de Direitos Autorais, e não a utilização da música integral de Roberto Carlos", diz Ricardo Vita Porto.
G1 procurou a assessoria de Roberto Carlos, mas o cantor não se pronunciou sobre o caso.
Do G1, em São Paulo

26 de ago de 2014

Mulher agredida com cotovelada fica amarrada devido a fortes dores, diz pai

Mulher teve traumatismo craniano após agressão em São Roque (SP).
Agressor está preso e vai responder por homicídio qualificado, diz polícia.


  •  
Pai de Fernanda Santiago (Foto: Marcus Vinícius Souza/ G1)Geraldo diz que a filha sofre com fortes dores de
cabeça (Foto: Marcus Vinícius Souza/ G1)
O pai da auxiliar de produção Fernanda Regina Cézar Santiago, internada desde o dia 16 após ser agredida com uma forte cotovelada no rosto, em São Roque (SP), disse em entrevista ao G1 nesta terça-feira (26) que a filha apresenta melhoras, mas o sofrimento maior é durante a noite. “Ela precisa ser amarrada na cama para passar a noite, porque se debate por causa das fortes dores de cabeça”, diz.
A auxiliar de produção, de 30 anos, teve traumatismo craniano após ser atingida pelo comerciante Anderson Lúcio de Oliveira, de 35 anos, na madrugada de 16 de agosto. Anderson está preso desde o dia 19 e vai responder por tentativa de homicídio qualificado, já que a vítima não teve chance de defesa, segundo a polícia. De acordo com Eduardo Cézar, irmão da vítima, Fernanda e Anderson são conhecidos e se encontraram ocasionalmente na festa realizada por uma casa noturna naquele fim de semana. Ele alega que os dois não tinham uma relação próxima.
O pai de Fernanda ressalta que ela está se recuperando aos poucos. “É muito bom ver que ela melhora, conseguimos até conversar um pouco, mas as dores de cabeça não passam nem com remédio. Alguém tem que passar a noite com ela. Está sendo muito difícil, mas minha filha está melhorando”, complementa.
Segundo o boletim divulgado pela Secretaria de Saúde do Estado nesta terça, Fernanda permanece internada em estado estável na enfermaria neurológica do hospital, sem previsão de alta. Ela está consciente, mas passa grande parte do tempo dormindo, em virtude da medicação que está tomando, segundo o pai.
A auxiliar de produção é mãe de um menino, que não teve sua idade ou nome divulgados. Segundo a família, o menino não viu a mãe depois da agressão. “Não queremos que ele veja a mãe nestas condições. Estamos preservando ele”, afirma Geraldo.
Vítima estava na frente de clube quando recebeu a cotovelada (Foto: Reprodução/TV TEM)Vítima estava na frente de clube quando recebeu
a cotovelada (Foto: Reprodução/TV TEM)
Flagrante da agressão
As imagens da agressão foram registradas por uma câmera de segurança de uma loja de motocicletas do outro lado da avenida onde está localizada a casa noturna onde os dois estavam horas antes na avenida Antonio Dias Bastos, no centro de São Roque.
O vídeo, que foi solicitado pela própria família da vítima ao dono do comércio, mostra Fernanda discutindo primeiro com uma pessoa vestindo uma blusa branca. Depois, ela fala com Anderson, que está de terno e com uma lata de cerveja na mão. Na sequência, o rapaz desfere uma cotovelada contra ela. Pessoas que estavam no local chamam o resgate, que chega pouco tempo depois. Anderson permanece no local, impassível. (veja o vídeo acima)
Fernanda foi levada para o Pronto-Socorro de São Roque e depois encaminhada para o Hospital Regional de Sorocaba, onde ficou internada na UTI por uma semana, até ser transferida para a enfermaria no sábado (23).
Auxiliar de produção deixou UTI e foi transferida para enfermagem neurológica (Foto: Reprodução/TV TEM)Fernanda segue internada sem previsão de alta
(Foto: Reprodução/TV TEM)
Investigações
Para a Polícia Civil de São Roque, o depoimento da vítima não será determinante para a conclusão do inquérito. “As imagens dizem tudo, foi quase um nocaute”, destaca a delegada responsável pelo caso, Priscila de Oliveira Rodrigues. A polícia aguarda ainda um laudo do Instituto Médico Legal (IML) e do prontuário médico, que irá relatar com detalhes todas as lesões sofridas e ressaltou que não vai divulgar detalhes do depoimento do agressor.
A delegada também avalia se irá convocar novamente as testemunhas do fato para depor nesta terça. Na sexta-feira (22), seis pessoas prestaram depoimento na delegacia. “Todos disseram que não viram o golpe e sim ouvido um barulho, depois disso viram a vítima caída no chão. Mas as imagens mostram claramente que houve testemunhas do golpe”, complementa a delegada. Neste caso, as pessoas ouvidas poderão responder criminalmente por falso testemunho.
Amilton de Oliveira e Cristiane da Cunha (Foto: Reprodução/TV TEM)Amilton de Oliveira e Cristiane da Cunha
(Foto: Reprodução/TV TEM)
Família do agressor está chocada
Em entrevista ao TEM Notícias na segunda-feira (25), Amilton de Oliveira, irmão do comerciante, afirmou que a família toda está chocada com o que aconteceu: "Ele chora muito. Pediu para gente ver com a família dela tudo o que precisar, porque ele não é esse monstro que estão falando que ele é. É um trabalhador".
A cunhada de Anderson, Cristiane da Cunha, esposa de Amilton, acha que, naquele momento, ele não pensou no que estava fazendo. "Ele é uma pessoa calma. Foi um choque para nós e, pelas informações dos advogados, ele também está muito chocado e arrependido do que fez", disse Cristiane.
Família da vítima está indignada
Em entrevista ao G1 no sexta-feira (22), Eduardo Cézar, irmão de Fernanda, disse que a família não consegue entender o que aconteceu. "Nós estamos indignados pelo que houve com a minha irmã. Foi uma atitude bruta, totalmente ignorante. Ninguém esperava que ele fosse reagir daquela forma e ninguém sabe ao certo qual o motivo da agressão", afirmou.
Internautas ameaçam boicote e manifestam contra agressão (Foto: Reprodução/Internet)Internautas ameaçam boicote ao bar do comerciante
(Foto: Reprodução/Internet)
Protesto em redes sociais
Indignados com a agressão sofrida pela auxiliar de produção, moradores de São Roque resolveram protestar em redes sociais contra Anderson, proprietário de um bar na cidade, que está fechado desde sua prisão. Os usuários se manifestaram em uma página de recomendações e avaliações de bares e lanchonetes.
Entre as publicações, os internautas dizem: "Covarde! Vai pagar criminalmente e seu Bar vai falir por falta de clientes! Mesmo que a moça estivesse alterada, não justifica a violência", diz uma das publicações. E também: "Inconsequente e covarde: tomara que tenha a vida inteira vendo sol nascer quadrado pra pensar no que fez".​
Mulher estava na frente do clube quando foi agredida por cotovelada (Foto: Reprodução/TV TEM)
Agressão foi registrada por câmeras de segurança (Foto: Reprodução/TV TEM)
Do G1 Sorocaba e Jundiaí

Polícia Militar salva vida de bebê engasgado

Uma criança de apenas 11 dias de vida por pouco não morreu engasgada enquanto dormia durante a tarde desta segunda-feira (25), por volta das 13h, em um edifício localizado na rua Aviador Marquês de Pinedo, próximo da avenida Getúlio Vargas, no Jardim Europa, em Bauru.
A mãe da criança, que por motivos pessoais preferiu não se identificar, contou que viveu momentos de pânico ao ver o primeiro filho do casal ficando roxinho no berço. “Fazia duas horas que eu o havia amamentado e colocado para dormir, logo depois do arrotinho do bebê. Desde que ele nasceu eu fico de vigia no quarto, olhando ele dormir, e foi nessa hora que eu percebi que ele engasgou. Eu sabia o que fazer, mas na hora do desespero a gente esquece tudo, foi aí que, mesmo tentando fazê-lo desengasgar, chamamos a polícia. Nem lembramos o número dos bombeiros”, revela.
A farda virou traje de super-herói por um dia
Entrevistados pelo JC, os policiais Wilson Félix de Queiroz, Alessandro Russo Bento e Thiago Silva Santos disseram que a equipes deles, a Ronda Ostensiva com o Apoio de Motocicleta (Rocam) da Base de Trânsito chegou até o local em poucos minutos, sendo possível salvar a criança a tempo. “Nós chegamos ao apartamento, pegamos o bebê no colo, um menino de apenas 11 dias, viramos de bruços e fizemos fricção com a palma da mão nas costas do bebê, várias vezes, até ele tossir e desengasgar. Graças a Deus”, comemoraram.
Ainda segundo os policiais, treinamentos específicos de salvamento são realizados anualmente pela Polícia Militar de Bauru, com o objetivo de dar suporte ao trabalho das equipes do Corpo de Bombeiros e do Serviço de Atendimento Médico de Urgência (Samu).
A criança recebeu novos cuidados de uma equipe do Corpo de Bombeiros que chegou em seguida e os pais levaram o bebê para avaliações detalhadas com um pediatra no Pronto-Atendimento (PA) de um hospital particular. A criança passa bem.
Polícia Militar/Divulgação
Policiais Wilson Félix de Queiroz, Alessandro Russo Bento e Thiago Silva Santos`com garoto de 11 dias
JCNET

Policial militar é baleado na cabeça em bairro da periferia de Piracicaba

Agente foi socorrido com vida e levado ao pronto-socorro da Santa Casa.
Ele foi alvo de disparo com pistola 380; 2 suspeitos fugiram em uma moto.

Um policial militar de 34 anos foi baleado na cabeça na noite desta segunda-feira (25) em Piracicaba (SP). O crime ocorreu na porta de um supermercado no bairro Jaraguá, na periferia da cidade. O agente foi socorrido com vida e levado para o pronto-socorro da Santa Casa em estado grave.

De acordo com a Polícia Militar, um suspeito a pé passou em frente a um supermercado que fica na Rua Madre Maria Teodora e acessou a Rua Padre Antônio Vieira como se estivesse caminhando. No entanto, quando o policial saiu do comércio, o homem voltou e atirou com uma pistola calibre 380. Após atingir o policial, o suspeito correu até uma motocicleta Falcon vermelha, onde um comparsa o esperava. Ambos fugiram em seguida.
Local foi interditado até a chegada da perícia e delegado de Piracicaba (Foto: Fernanda Zanetti/G1)Local foi interditado até a chegada da perícia
e do delegado (Foto: Fernanda Zanetti/G1)
O local da tentativa de assassinato foi preservado até a chegada da Polícia Científica, de policiais da Delegacia de Investigações Gerais (DIG) e do delegado Vicente de Almeida Prado Junior.
"Não houve tentativa de roubo. O suspeito não levou nada. A polícia ainda irá analisar imagens de câmeras de segurança do local e de outros imóveis próximos", disse.

O delegado relatou ainda que uma moto com as mesmas características da usada pelos suspeitos foi apreendida na Rua Dom Manoel, no bairro Paulista. O veículo havia sido roubado na última quarta-feira (20) em Piracicaba.
Estado grave
A Santa Casa informou que o policial militar passou por cirurgia e até as 22h desta segunda-feira o estado de saúde era considerado grave.

Do G1 Piracicaba e Região

25 de ago de 2014

Médico diz ter dado até R$ 200 mil para irmã e filha de Abdelmassih

Ruy Antônio e advogado negam, porém, envio de dinheiro a ex-médico. 
Pediatra é suspeito de integrar rede de ajuda a condenado no Paraguai.


O médico pediatra Ruy Marco Antônio, ex-dono do Hospital São Luiz em São Paulo, negou na manhã desta segunda-feira (25) que tenha enviado dinheiro diretamente ao seu amigo Roger Abdelmassih enquanto ele esteve foragido por três anos no Paraguai.
Por intermédito do advogado Paulo Esteves, o pediatra afirmou que há um ano deu até R$ 200 mil para a irmã e para a filha do ex-médico por amizade, já que as duas estavam passando dificuldades financeiras.
Na terça-feira (19), o ex-médico Roger Abdelmassih foi preso no Paraguai. Ele foi condenado a 278 anos por atacar sexualmente 37 ex-pacientes no Brasil. Agora, ele cumpre a pena pelos estupros, consumados ou não, em Tremembé, no interior paulista.
No domingo (24), reportagem do Fantástico mostrou que Ruy Marco Antônio é investigado pela polícia porque teria colaborado financeiramente com Abdelmassih. Ele e mais pessoas são suspeitos de integrar uma rede de favorecimento ao condenado.
Por telefone, o pediatra Ruy Marco Antônio negou ao G1 as acusações de que estaria dando dinheiro a Abdelmassih, que é seu amigo. “É óbvio [que eu nego], né?!”, disse o médico.

Ao ser questionado se é inocente, Marco Antônio reafirmou que “é um absurdo [a informação de que estaria repassando dinheiro a Roger]”.

Em seguida, o pediatra afirmou que retornaria a ligação dentro de uma hora e meia para conversar “com mais detalhes”. Ao ligar novamente, passou o telefone para seu advogado, Paulo Esteves, que alegou que seu cliente deu dinheiro para uma irmã e para uma filha natural de Abelmassih porque elas estavam com dificuldades e em consideração à relação de amizade com o ex-médico. Marco Antônio acompanhou a entrevista ao lado do defensor.
“R$ 100 mil a R$ 200 mil”, respondeu Esteves ao ser questionado pela equipe de reportagem se Marco Antônio se lembrava quanto dinheiro deu a irmã e a filha de Abelmassih. O defensor não divulgou os nomes delas.
Questionado quando foi essa ajuda, o advogado falou ter sido “há um ano atrás” e que não sabia quanto cada uma recebeu. "Precisamente eu não posso dizer. Ajudou as duas”, disse o advogado, que informou que a filha de Abdelmassih estava grávida à época.
De acordo com o defensor de Ruy Marco Antônio, o médico não deu dinheiro a Abdelmassih, não falou com ele e nem sabia de seu paradeiro. "Se ele [pediatra] deu dinheiro, ele não deu [de forma] que pudesse caracterizar um ilícito", disse Esteves.
“Doutor Marco Antônio é um homem de bem. Estão querendo transmitir a ideia indevida que ele teria praticado qualquer ilícito, tipificando que ele faria parte de quadrilha ou de rede, que pudesse estar praticando um ilícito, coisa que não ocorreu”, disse o advogado.
“Essa investigação que estão fazendo, ela não apura e não apurou absolutamente nada, apenas palavras. Não existem indícios e nem provas. E essas notícias estão apenas se prestando a vender jornais e informações inexatas”, afirmou Esteves.
Suspeita da dinheiro vivo
De acordo com as investigações, Marco Antônio entregava dinheiro vivo para Sérgio Molina Jr., administrador da empresa Colamar, de produtos agropecuários. Uma das donas dessa empresa é Larissa Sacco, ex-procuradora e da Repúbica e mulher de Abdelmassih.
Fantástico também tentou entrar em contato com Molina Jr, mas ele não atendeu as ligações ou retornou os recados deixados. O G1 não localizou Larissa ou os advogados de Abdelmassih para comentarem o assunto.
Quando o advogado de Marco Antônio foi questionado se o médico conhece Molina Jr. e Campelo Maria, ele respondeu que isso poderia ser possível.

A investigação mostrou que Molina Jr. depositava o dinheiro na conta da Colamar e que um homem de confiança de Abdelmassih, Dimas Campelo Maria, era o responsável por sacá-lo e leva-lo até Foz do Iguaçu, no Paraná, fronteira com o Paraguai. Segundo o Ministério Público (MP), Campelo Maria foi nove vezes até Foz entre março do ano passado e maio deste ano.
O Fantástico obteve com exclusividade fotos que mostram o carro de Campelo Maria na região. Por telefone, Campelo Maria negou ao Fantástico que integrasse uma rede de favorecimento ao ex-médico. “O que eu posso dizer é que não é verdade. Nunca atravessei a Ponte da Amizade”, afirmou. E negou ter ido várias vezes até Foz do Iguaçu. “Não, não”.

Ao ser informado que existem fotos do carro que ele utiliza na região da fronteira entre os dois países, Campelo Maria respondeu: “Só se ele foi sozinho”. Em seguida, disse que estava em uma palestra e pediu para que a reportagem ligasse mais tarde. No entanto, não atendeu mais as ligações.

Do G1 São Paulo

Roubos sobem 20% em São Paulo em julho, diz secretaria

Foram registrados 13.689 casos na capital contra 11.383 em 2013.
Estado apresentou alta de 12,6% neste tipo de crime, segundo SSP.
Os casos de roubo subiram 20,25% na cidade de São Paulo no mês de julho deste ano em relação ao mesmo período do ano passado, de acordo a Secretaria da Segurança Pública (SSP). O balanço com os dados sobre crimes cometidos no mês passado foram divulgados nesta segunda-feira (25).
Os casos de roubo estão em alta há mais de um ano: julho é o 14º mês de alta consecutiva nos índices da capital paulista. Em julho, foram registradas 13.689 ocorrências deste tipo de crime nas delegacias da capital, contra 11.383 casos em julho de 2013. Na comparação entre os meses de junho, o aumento tinha sido de 21%.
Além da alta na capital paulista em julho, o indicador também apresentou aumento se consideradas as ocorrências registradas no estado: a elevação foi de 12,6%. Em julho de 2013 foram 22.931 casos registrados nas cidades paulistas, contra 25.825 no mês passado.

Homicídios dolosos
O estado de São Paulo também apresentou ligeira alta no índice de homicídios dolosos, segundo a SSP. Foram 332 assassinatos em julho deste ano, contra 311 no mesmo mês do ano passado, um acréscimo de 6,75%. A capital também registrou uma pequena alta, de 3,6%, em relação a este tipo de crime. Em 2013, foram 83 assassinatos; em julho deste ano, ocorreram 86 mortes violentas na cidade.

Diminuição nos latrocínios
Em contrapartida, os latrocínios (roubo seguido de morte) caíram quase pela metade na cidade: em julho de 2014, houve seis casos; em 2013, foram 11 registrados. No estado, a redução em relação a este tipo de crime foi um pouco menor: de 35,4%. Em julho de 2013, houve 31 latrocínios; no mesmo mês deste ano, 20 casos.
Roubos de veículos
O roubo de veículos, tanto na capital quanto no estado, também registrou redução no total de casos no mês de julho. Em todo o estado, a queda foi de 11,2%, com 7.460 casos em 2014 contra 8.405, em 2013. E, na capital, a queda foi um pouco maior, de 11,5%: 3.749 ocorrências em julho deste ano, contra 4.237, no mesmo período do ano passado.

Furtos de veículos
A capital também apresentou diminuição, de 7,3%, nos casos de furtos de veículo em julho de 2014, que teve 4.042 ocorrências. No mesmo mês do ano passado, foram 4.361 furtos de veículos. Em todo o estado, este tipo de crime ficou praticamente estável – redução de 0,45%. Em 2013, 10.114 veículos foram furtados; em 2014, houve 10.068 furtos deste tipo. (G1)

23 de ago de 2014

Coronel Camilo recebe título de Membro Honorário da Força Aérea Brasileira.

Amigos, recebi hoje o título de Membro Honorário da Força Aérea Brasileira. A comenda é um reconhecimento da parceria entre a Força Aérea e a Polícia Militar, que já vinha desde o meu comando, em 2009 e de tempos anteriores. 


Sinto-me muito honrado e só tenho a agradecer a todos os envolvidos que me proporcionaram este momento. A seguir, um trecho do desfile, ao término das homenagens.


Contem sempre comigo

Um forte abraço

Coronel Camilo

FONTE: https://www.facebook.com/coronelcamilo

Polícia prende no ABC um dos chefes de facção criminosa

Márcio Vital dos Santos foi detido em Santo André.
Ele seria responsável por coordenar ações de rua de quadrilha.


A Polícia Civil de São Paulo prendeu em Santo André, no ABC, um homem considerado um dos chefes em liberdade da facção criminosa que age dentro e fora dos presídios paulistas. Márcio Vital dos Santos, de 37 anos, seria o responsável por coordenar as ações do grupo nas ruas
Vital foi preso na madrugada desta sexta-feira (22) em uma casa na Vila Sacadura Cabral. Segundo os investigadores, Vital comandava a facção nas ruas.
"A prisão dele representa a quebra da ligação direta da facção criminosa", disse o delegado Carlos Alberto da Cunha, titular de investigações sobre entorpecentes (Dise) de São Bernardo do Campo. Nós acreditamos que com essa prisão e a prisão do MK, que é um outro parceiro dele que tem a mesma função, nós desarticulamos totalmente a liderança deles nas ruas."
A polícia chegou aos criminosos após seis meses acompanhando escutas telefônicas em investigações sobre o crime organizado e o tráfico de drogas no ABC. “Eu acho que um grande golpe na facção”, disse o secretário da Segurança Pública, Fernando Grella. “Nós conseguimos tirar da rua hoje líderes importantes, líderes nacionais de rua, e acreditamos que vai demorar algum tempo pelo menos para a facção se rearticular, pelo menos da forma como vinha agindo.”
Também foram presos integrantes de quadrilha em São Caetano do Sul, Diadema, na Baixada Santista e em Ubatuba. Com eles, a polícia apreendeu dinheiro, drogas, armas e computadores.
Do G1 São Paulo

MP vai recorrer após absolvição de policiais acusados de matar servente

Defesa alegou legítima defesa de um réu e não participação dos demais.
Decisão foi "anomalia", diz promotor; caso foi em 2012.


O Ministério Público vai recorrer da decisão que absolveu os quatro policiais acusados de executar o servente Paulo Batista do Nascimento durante uma operação na região do Campo Limpo, na Zona Sul de São Paulo, em novembro de 2012. O promotor do caso disse que a decisão "constitui uma anomalia".
"Nós iremos pedir ao Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo que anule este julgamento, que determine a realização de um novo júri, com outros jurados, como manda a lei, toda vez que a decisão constitui uma anomalia", contou Felipe Zilberman.
Os PMs foram absolvidos na noite desta quinta-feira (21) no Fórum da Barra Funda, na Zona Oeste da capital paulista. “Foram ignoradas diversas provas. O vídeo que exibe o policial Marcelo efetuando o disparo, o fato da vítima ter chegado ao hospital quase uma hora depois com cinco disparos de arma de fogo no corpo e o aparelho GPS tablet da viatura ter sofrido um apagão inexplicável justamente no horário da execução”, completou Zilberman.
O advogado dos policiais, Celso Vendramini, disse que o promotor não se ateve a um detalhe importante. “O que aconteceu nesse processo é que o indivíduo tentou tomar a metralhadora do tenente no mercado, e esse ponto do mercado, durante o processo todo, o promotor não se ateve a isso. E lá dentro foi onde o Marcelo efetuou um disparo apenas”, explicou.
Os jurados aceitaram a tese da defesa de que um dos policiais matou o servente de pedreiro em legítima defesa e de que os outros três réus não tiveram participação no assassinato. Os réus, o tenente Halstons Kay Yin Chen e os soldados Francisco Anderson Henrique, Marcelo de Oliveira Silva e Jailson Pimentel de Almeida, deixaram o local em liberdade.
Vídeo mostrou ação dos PMs na abordagem ao servente (Foto: Reprodução/TV Globo)Vídeo mostrou ação dos PMs na abordagem ao
servente (Foto: Reprodução/TV Globo)
O homem foi morto no dia 10 de novembro de 2012 após uma perseguição policial. A PM sustenta que ele tinha acabado de participar de um assalto. Segundo o Ministério Público, Paulo foi agredido e morto quando já estava dominado pelos PMs. A ação foi gravada por um cinegrafista amador e exibida pelo Fantástico na época.

Nas imagens, o homem aparece vivo, cercado por policiais em uma rua do bairro. Após levar um tapa e um chute dos PMs, o servente é levado para o carro da polícia. Na imagem, um policial ergue os braços em posição de tiro. Não é possível ver disparos, mas logo a seguir ouve-se um barulho. Quando a câmera volta a mostrar a rua, dá para ver a movimentação de alguns policiais.
A primeira versão dos policiais, registrada no boletim de ocorrência, foi de que Paulo foi encontrado morto em uma viela. Depois, o soldado Marcelo afirmara que a arma disparou após ele tropeçar.

Primeiro julgamento
Na noite do dia 16 de dezembro do ano passado, o julgamento dos quatro policiais militares foi anulado depois que um pedido da defesa, que solicitou a perícia em um tablet que registrou a movimentação no veículo usado pelos policiais no dia do crime. Como o equipamento teria deixado de registrar dados por mais de uma hora, um dos jurados considerou o exame necessário e, por isso, o juiz do caso decidiu pela anulação.
Do G1 São Paulo

Documentos e central telefônica são apreendidos na casa de Abdelmassih

Bolsas e roupas de grife foram encontradas na residência em Assunção.
Órgão vai analisar registros de contas em nome de ‘Ricardo Galeano’.


A Promotoria e a Polícia Nacional do Paraguai estiveram na casa onde morou o ex-médico Roger Abdelmassih, na Vila Morrá, em Assunção. O grupo esteve por volta das 17h (horário local) para coletar provas e documentos que indiquem possíveis crimes cometidos no país por Abdelmassih e sua mulher, Larissa Sacco. Roupas e bolsas de grife foram encontradas na residência.
Segundo a promotora responsável pela investigação, Lorena Ledesma, foram apreendidos "uma central telefônica na casa com seis celulares, muitos comprovantes de pagamentos, de transações bancárias, financeiras e um computador". Ainda de acordo com Lorena, a casa é "extremamente luxuosa”. “Muito equipada e confortável. Tem tudo que uma família precisa para nem precisar sair do imóvel", disse ao G1.
Receitas médicas também foram apreendidas na casa. "Eles passaram por muitas consultas, tanto Roger como os filhos. Há muitas receitas de medicamentos e comprovantes de compra dos remédios." Lorena disse ter ficado impressionada com a quantidade de sapatos, carteiras e bolsas de grife encontradas. "Eles faziam muitas compras, ainda está tudo na casa. Sapatos caríssimos, carteiras e bolsas caríssimas. Ficou tudo na casa.”
Ainda de acordo com a promotora, Larissa se identificava no Paraguai como Lara e saiu da casa com o motorista "pouco mais de três horas depois de saber da prisão do marido”. “Ela fez algumas malas com roupas pessoais dela e das crianças. [...] Saiu praticamente com a roupa do corpo."
Documentos
A promotora afirmou que vai passar a noite analisando os documentos. "Encontramos registros de duas contas bancárias em nome de Ricardo Galeano [nome falso usado pelo ex-médico no país]. As duas contas em bancos do Paraguai.” A movimentação financeira e comercial era grande, mas em valores de 10 a 15 milhões de guaranis (de R$ 5.311 a R$ 7.966,50, segundo cotação de 22 de agosto), que não são valores altos. Vamos apurar como eles se mantinham no país."
Ela acrescentou que a cópia do documento falso de identidade foi apresentado por Abdelmassih para fechar o contrato para obter a residência. “Ele apresentou o documento para assinar o contrato, segundo nos informou o responsável pela imobiliária."
A promotora afirmou ainda que há problemas com os documentos do Mercedes Benz de Roger Abdelmassih, que ainda permanece na garagem da casa. "A data de fabricação é conflitante com o número de registro do carro. Vamos investigar isso."
Documentos são levados da casa de Abdelmassih (Foto: Glauco Araújo/G1)Documentos são levados da casa de Abdelmassih (Foto: Glauco Araújo/G1)
Carro de Abdelmassih parado na entrada da casa (Foto: Glauco Araújo/G1)Carro de Abdelmassih parado na entrada da casa (Foto: Glauco Araújo/G1)

    MP e Polícia Nacional na casa de Abdelmassih (Foto: Glauco Araújo/G1)
    MP e Polícia Nacional na casa de Abdelmassih (Foto: Glauco Araújo/G1)

    Do G1, em Assunção
  •  


Autor de cotovelada deve responder por tentativa de homicídio qualificado

Vítima de 30 anos estava na frente de um clube quando foi agredida.
Comerciante está preso na Cadeia Pública de São Roque (SP).


O comerciante Anderson Tingo de Oliveira deve ser indiciado pela Polícia Civil de São Roque (SP) por tentativa de homicídio qualificado, já que a vítima não conseguiu se defender. Oliveira, que está preso, é apontado como responsável por agredir com uma cotovelada a auxiliar de produção Fernanda Regina Cézar Santiago, de 30 anos. Ela sofreu traumatismo craniano e está internada em estado grave, mas estável, no Conjunto Hospitalar de Sorocaba (SP) e sem previsão de alta.
Vítima está internada na UTI em Sorocaba (Foto: Reprodução/TV TEM)Vítima está internada na UTI em Sorocaba
(Foto: Reprodução/TV TEM)
De acordo com a polícia, um inquérito foi aberto para apurar o motivo da agressão. A polícia aguarda ainda um laudo do Instituto Médico Legal (IML) e do prontuário médico. Oliveira ficará preso por 30 dias na Cadeia Pública de São Roque.
Ainda conforme a Polícia Civil de São Roque, Anderson de Oliveira tem passagem por contravenção penal por envolvimento com máquinas caça-níqueis. Já em relação ao roubo em que matou um ladrão, ele não respondeu por homicídio, pois foi considerada legítima defesa.
Nesta sexta-feira (22), seis pessoas prestaram depoimento na delegacia. Na semana que vem, novas testemunhas serão convocadas na investigação. Ainda segundo a polícia, Anderson confessou a agressão e afirmou ter golpeado a vítima com uma cotovelada por causa de ofensas feitas à irmã dele. À polícia, o comerciante alegou ainda ter agido por um "ato de impulso".
Câmeras de loja flagraram a cotovelada em São Roque (Foto: Ana Carolina Levorato/G1)Câmeras de loja flagraram a cotovelada em
São Roque (Foto: Ana Carolina Levorato/G1)
As imagens da agressão foram registradas por uma câmera de segurança (veja o vídeo acima). Nelas é possível ver que Fernanda discute com Oliveira, que está com um grupo de pessoas em frente a uma loja de motos, perto de uma casa noturna onde eles estavam momentos antes, na avenida Antônio Dias Bastos. No vídeo, a mulher fala algo para o homem, que a atinge com uma cotovelada. Ela cai e pessoas que estavam no local chamam o resgate, que chega pouco tempo depois.
'Foi uma atitude bruta', diz irmão
Em entrevista ao G1, o irmão de Fernanda, Eduardo Cézar, disse que a família não consegue entender o que aconteceu. "Nós estamos indignados pelo que houve com a minha irmã. Foi uma atitude bruta, totalmente ignorante. Ninguém esperava que ele fosse reagir daquela forma e ninguém sabe ao certo qual o motivo da agressão", afirma o vendedor.
“Tivemos acesso às imagens porque sou amigo do dono da loja. Quando vi a cena levei um choque muito grande. Nós o conhecemos e ninguém esperava uma reação tão violenta como aquela”, afirma Eduardo.
Protesto em redes sociais
Indignados com agressão sofrida pela auxiliar de produção, moradores de São Roque resolveram protestar em redes sociais contra Anderson Tingo de Oliveira. Os usuários se manifestaram, através de uma rede social, em uma página de recomendações e avaliações de bares e lanchonetes. 
Internautas manifestam na página da rede social do bar (Foto: Reprodução/Internet)Internautas manifestam na página da rede social do bar (Foto: Reprodução/Internet)
Entre as publicações, os internautas dizem: "Covarde! Vai pagar criminalmente e seu Bar vai falir por falta de clientes! Mesmo que a moça estivesse alterada, não justifica a violência", diz uma das publicações. E também: "Inconsequente e covarde: tomara que tenha a vida inteira vendo sol nascer quadrado pra pensar no que fez".
Internautas ameaçam boicote e manifestam contra agressão (Foto: Reprodução/Internet)
Internautas ameaçam boicote e manifestam contra agressão (Foto: Reprodução/Internet)
Do G1 Sorocaba e Jundiaí

22 de ago de 2014

Alckmin é internado no Incor

Governador de São Paulo foi diagnosticado com infecção intestinal.
Ele cumpriu agenda nesta manhã na capital paulista.


Geraldo Alckmin defende redução de vazão de rio para MG e RJ/GNews (Foto: Reprodução GloboNews)Geraldo Alckmin foi levado ao Incor.
(Foto: Reprodução GloboNews)
O governador de São Paulo, Geraldo Alckmin(PSDB), foi internado na tarde desta sexta-feira (22) no Incor, na capital paulista. O governador foi diagnosticado com infecção intestinal, segundo sua assessoria.

Alckmin cumpriu agenda nesta manhã na capital paulista, mas se sentiu mal no começo da tarde e foi levado ao hospital.

De acordo com assessores, ele está bem e a expectativa é que a internação seja breve. Entretanto, os compromissos previstos para esta tarde foram cancelados.

Mais cedo, Alckmin assinou a Parceria Público-Privada (PPP) da Linha 18-Bronze do Metrô, que liga os municípios de São Paulo, São Caetano, Santo André e São Bernardo do Campo. Após o evento, Alckmin falou sobre suas propostas para a área de transportes metropolitanos.
Do G1 São Paulo

Entenda como lei e recursos afetarão tempo de Abdelmassih na prisão

Condenado a 278 anos por estupros, ex-médico foi preso na terça-feira.
Especialistas ouvidos pelo G1 explicam pontos polêmicos do caso.


A pena de 278 anos que Roger Abdelmassih precisa cumprir pode ser alterada por recursos e esbarrar em limitações previstas na legislação penal. O G1 ouviu juristas que explicam os próximos passos no caso: na opinião deles, o ex-médico condenado por 48 estupros dificilmente sairá da prisão apesar de apelações, da idade e de supostos problemas de saúde. 
Veja abaixo cada um dos pontos polêmicos e dúvidas do processo:

RECURSOS
Os advogados de defesa de Abdelmassih entraram com uma apelação no próprio Tribunal de Justiça de São Paulo logo após a condenação em novembro de 2010. Os defensores querem reduzir a pena, absolvição e anulação do julgamento. Eles consideram que, diante da apelação, a sentença não “transitou em julgado”. Eles dizem também aguardar julgamento de habeas corpus em trâmite no Supremo Tribunal Federal (STF).

Entretanto, juristas explicam que, mesmo se forem aceitos os recursos feitos pela defesa a instâncias superiores, Abdelmassih seguirá aguardando as decisões na prisão. Ele não poderia ser libertado, na avaliação dos especialistas, porque foi emitida uma “medida cautelar da Justiça” depois da fuga em 2011. Por isso, para obter algum recurso que levasse à espera de novo julgamento em liberdade, a defesa ainda teria de convencer a Justiça de que o ex-médico não voltaria a fugir do país.

PRESCRIÇÃO DOS CRIMES
Na opinião do professor Gustavo Badaró, uma das metas da defesa é obter a liberdade. Depois disso, os defensores continuariam com recursos sucessivos contra um novo julgamento para ganhar tempo até a prescrição de alguns crimes. A acusação de estupro, por exemplo, tem pena máxima prevista de dez anos.

“A principal chance de Abdelmassih sair da prisão seria a anulação do julgamento e a defesa dele ficar tentando seguidamente o adiamento do segundo júri, para que houvesse a prescrição de alguns crimes”, disse o professor Gustavo Badaró, de Direito Processual Penal da Universidade de São Paulo (USP).
Apesar disso, a anulação do julgamento em segunda instância pelo TJ é considerada muito difícil. "Tem que provar que houve um erro procedimental no julgamento", explica o professor Thiago Bottino, especialista em Direito Penal da Fundação Getúlio Vargas (FGV-Rio).

IDADE DO RÉU
Abdelmassih tem atualmente 70 anos. A idade do réu é um dos itens considerados no cálculo da prescrição dos crimes. Entretanto, a idade não influenciaria na atual condenação. Ela teria impacto em um segundo julgamento.
Por causa da idade, os prazos para prescrição de crimes cairiam pela metade, conforme estipula a lei para réus acima dos 70 anos; ou seja, 6 e 8 anos respectivamente, conforme, sempre ressaltando, cada uma das sentenças para cada crime. Desta forma, alguns crimes,  poderiam prescrever nestes prazos caso não seja realizado um novo julgamento.

PRISÃO DOMICILIAR E DOENÇA
De acordo com os especialistas, atualmente Abdelmassih cumpre prisão cautelar. “A lei prevê que o condenado cumpra prisão domiciliar apenas se tiver mais de 80 anos ou se estiver extremamente debilitado, por motivo de doença grave”, explicou Badaró. A lei determina que o preso de idade avançada pode ir para prisão domiciliar, mas não necessariamente afirma que ele deve ir para esse tipo de confinamento.

Bottino lembrou de outros casos de réus com idade avançada, mas que não comprovaram problemas de saúde. O ex-juiz Nicolau dos Santos Neto, por exemplo, passou um ano na cadeia aos 86 anos de idade antes de comprovar saúde debilitada - e diversos outros períodos antes disso. O jornalista Pimenta Neves, outro exemplo, foi preso em regime fechado em 2011, aos 74 anos de idade.

“Se ele vai continuar ou não preso vai depender dos advogados conseguirem demonstrar que o caso de saúde é tão grave que não poderia realizar o tratamento médico na prisão. Haja laudo médico para conseguir demonstrar isso, o ônus vai ser da defesa”, disse Bottino.

PROGRESSÃO PARA SEMIABERTO
Para os especialistas, não haverá tempo para que Abdelmassih aproveite do benefício do regime semiaberto, no qual o preso passa o dia fora da cadeia, trabalhando, e retorna para dormir.

“Se os crimes foram cometidos antes de 2007, a progressão para o semiaberto viria com um 1/6 da pena. Neste caso, o cálculo é feito com base no total da pena (de 278 anos). Ou seja, são mais de 40 anos para se chegar a este benefício. Mas, sempre ressaltando, que para se fazer esse cálculo depende se a pena vai aumentar ou não”, ressaltou Alexis Couto de Brito, professor da disciplina de Direito Penal e Processual do Mackenzie-SP.

No caso, o ex-médico só teria direito ao benefício de passar o dia fora da cadeia em regime semiaberto em 46 anos. Como esse período passa da pena máxima para um preso no Brasil, ele teria de cumprir 30 anos em regime fechado. Abdelmassih só ganharia o direito de ir para semiaberto ao 101 anos.
Do G1 São Paulo
← Postagens mais recentes Postagens mais antigas → Página inicial